Australianices

Adorei a minha estadia na Austrália e fiquei fã deste país incrível. No entanto, o meu olhar de forasteira detectou algumas peculiaridades deste quase continente.

Australianês

A língua oficial da Austrália é o inglês, com açúcar. Para além do simpático sotaque, os australianos têm tendência para abreviar as palavras e/ou usar diminutivos: brekkie em vez de breakfast (pequeno-almoço), toastie em vez de toast (tosta) e barbie em vez de barbecue, entre outros. Acresce, ainda, a sigla BYO para bring your own, quando é possível levar a própria bebida ou comida para um restaurante (algo muito pouco usual por terras lusitanas).
E nem os nomes das terras escapam! Rottnest Island é carinhosamente tratada por Rotto, Launceston é Lonnie e Brisbane é Brissie.
Os australianos também usam expressões engraçadas. Várias vezes me perguntaram Where is home for you? em vez do habitual Where are you from?. Elegante, não é?

Salmon Bay, na paradisíaca Rotto, em Western Australia.

Conforto

Sente-se que a Austrália é um país muito desenvolvido. Os equipamentos públicos que utilizei estavam limpos e em bom estado. É frequente os parques terem disponíveis barbecues para uso gratuito por parte dos visitantes, barbecues esses que estavam imaculados!

Fontes de água

Em Setembro do ano passado, deixei de consumir água engarrafa em casa e passei a fazer-me acompanhar por uma garrafa reutilizável. Garrafa essa que trabalhou muito na Austrália, porque há bebedouros por todo o lado! Nota-se que neste país as preocupações ambientais são a regra e não a excepção.

Instalações sanitárias

Há quartos de banho públicos por todo o lado! Estão limpos e, mesmo no auge da crise do papel higiénico, tinham papel higiénico. Esta foi uma surpresa simpática e muito conveniente para quem viaja.
Percebi que será socialmente aceite entrar num estabelecimento comercial exclusivamente para usar as instalações sanitárias. E dei de caras com uma notícia sobre a indignação da população local quando um restaurante da cadeia McDonalds’ decidiu vedar o acesso ao quarto de banho a não clientes. E esta, hein?

Pagamentos sem dinheiro

Algo que me chamou a atenção foi quão comuns eram os pagamentos em regime contactless, tanto com cartões bancários como com o telemóvel. O pagamento com cartão era aceite mesmo para quantias baixas. Muito prático e higiénico!

Algures no deserto, nos arredores de Coober Pedy, em South Australia.

Simpatia

Quando aterrei em Perth, segui de autocarro para Cottesloe. A maioria dos passageiros cumprimentava o motorista à entrada do veículo. Até aqui, tudo normal; eu tenho o mesmo hábito. Mas, à saída, reparei que vários passageiros faziam questão de ir ter com o motorista para se despedir. Pensei que se conheceriam. No entanto, durante a minha estadia, reparei que era habitual acenar ao motorista à saída do autocarro e, eu própria, adoptei este hábito tão simpático.
Desde o meu regresso forçado a Portugal, tenho tentado manter alguma ligação à Austrália, assistindo a webinars australianos. Adoro o modo gentil como se exprimem – os australianos são mesmo assim! E, tendo assistido a alguns comunicados da Primeira-ministra neozelandesa Jacinda Ardern, parece-me que os neozelandeses também o serão.

É mais fácil ser simpático com o motorista quando os autocarros passam com frequências decentes (em Adelaide, em South Australia).

Lentidão nos autocarros

Algo que me irritava era a lentidão dos passageiros a sair dos autocarros. Eu tento ser eficiente no meu dia-a-dia e, quando ando de autocarro, procuro sair com rapidez do mesmo, para que a viagem seja mais rápida para todos. Recordo-me de a STCP, no Porto, promover campanhas nesse sentido.
Mas esta filosofia não faz parte do modo de estar dos australianos. As pessoas apenas se levantam quando o autocarro pára completamente (o que até é mais seguro) e, depois, dirigem-se muuuuitooo lentamente para a saída, parando para acenar e se despedir do motorista. A tuga em mim tinha vontade de gritar: “Despachem-se!”

Mural em Sheffield, na Tasmânia.

Não conheço muitas pessoas que tenham estado na Austrália, pelo que não tenho tido muitos interlocutores para trocar experiências. Por isso, se alguém desse lado por lá tiver andado e tiver outras australianices para partilhar, a caixa de comentários está disponível!

Publicado por Halterofilista

Fiz um ano sabático e ocupei parte do meu tempo livre com uma viagem à Austrália.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create your website with WordPress.com
Iniciar
%d bloggers like this: